DetailPage-MSS-KB

Base de Dados de Conhecimento

Artigo: 229716 - Última revisão: terça-feira, 12 de Abril de 2005 - Revisão: 3.1

Este artigo foi publicado anteriormente em PT229716
Para obter uma versão deste artigo referente ao Microsoft Windows XP, consulte 314058  (http://support.microsoft.com/kb/314058/PT/ ) .

Nesta página

Sumário

Este artigo descreve a funcionalidade e as limitações da consola de recuperação do Windows. A consola de recuperação do Windows destina-se a auxiliá-lo na recuperação quando um computador baseado no Windows não inicia correctamente ou não inicia de todo.

Este artigo poderá conter hiperligações para conteúdo em inglês (ainda não traduzido).

Mais Informação

Quando utilizar a consola de recuperação do Windows, poderá obter acesso limitado a volumes NTFS, FAT e FAT32 sem iniciar a interface gráfica do Windows. Na consola de recuperação do Windows, é possível:
  • Utilizar, copiar, mudar o nome ou substituir ficheiros e pastas do sistema operativo.
  • Activar ou desactivar a inicialização de serviços ou dispositivos quando voltar a iniciar o computador.
  • Reparar o sector de arranque do sistema de ficheiros ou o registo de arranque principal (MBR, Master Boot Record).
  • Criar e formatar partições nas unidades.
Repare que apenas um administrador poderá ter acesso à consola de recuperação do Windows, de modo a impedir que utilizadores não autorizados utilizem qualquer volume NTFS.

Iniciar a 'Consola de recuperação' do Windows

Para iniciar a consola de recuperação do Windows, utilize um dos seguintes métodos:
  • Inicie o computador com as disquetes do programa de configuração do Windows ou com o CD-ROM do Windows. No ecrã Bem-vindo ao programa de configuração (Welcome to Setup), prima F10 ou R para reparar e, em seguida, prima C (só no Windows 2000) para iniciar a consola de recuperação do Windows. Seleccione o número adequado à instalação do Windows que pretende reparar e escreva a palavra-passe de administrador. Se a palavra-passe de administrador não existir, basta premir ENTER.
  • Adicione a consola de de recuperação do Windows à pasta de arranque do Windows, utilizando Winnt32.exe com o parâmetro /cmdcons. Este procedimento requer aproximadamente 7 MB de espaço em disco na partição de sistema para armazenar a pasta e ficheiros de Cmdcons.

    NOTA: se estiver a utilizar espelhos de software, consulte o seguinte artigo na base de dados de conhecimento da Microsoft (KB, Microsoft Knowledge Base):
    229077  (http://support.microsoft.com/kb/229077/PT/ ) Mirroring Prevents Pre-Installing the Recovery Console
  • Siga as instruções apresentadas no seguinte artigo da base de dados de conhecimento da Microsoft (KB, Microsoft Knowledge Base):
    222478  (http://support.microsoft.com/kb/222478/PT/ ) Creating a Template to Run Recovery Console Using a Remote Install Server

Utilizar a consola de comandos

Depois de iniciar a consola de recuperação do Windows, receberá a seguinte mensagem:
Windows NT(TM) Boot Console Command Interpreter.

WARNING:

This is a limited function command prompt intended only as a system recovery utility for advanced users. Using this utility incorrectly can cause serious system-wide problems that may require you to reinstall Windows to correct them.

Type 'exit' to leave the command prompt and reboot the system.

1: C:\WINNT

Which Windows installation would you like to logon to (enter to abort)?
Depois de introduzir o número correspondente à instalação adequada do Windows, introduza a palavra-passe da conta de administrador. Repare que se utilizar uma palavra-passe incorrecta três vezes, a consola de recuperação do Windows será encerrada. Do mesmo modo, se a base de dados do SAM não existir ou estiver danificada, não será possível utilizar a consola de recuperação do Windows, uma vez que não é possível efectuar correctamente a autenticação. Depois de introduzir a palavra-passe e a consola de recuperação do Windows ser iniciada, escreva exit para reiniciar o computador.

Restrições e limitações da consola de comandos

Só é possível utilizar as seguintes pastas a partir da consola de recuperação do Windows:
  • A pasta raiz
  • A pasta %SystemRoot% e as subpastas da instalação do Windows em que iniciou sessão
  • A pasta Cmdcons
  • Unidades de suporte amovíveis como unidades de CD-ROM
NOTA: se tentar obter acesso a outras pastas, receberá uma mensagem de erro "Acesso negado" ("Access Denied"). Do mesmo modo, enquanto utilizar a consola de recuperação do Windows não é possível copiar um ficheiro do disco rígido local para uma disquete. É possível copiar um ficheiro de uma disquete ou CD-ROM para um disco rígido e de um disco rígido para outro disco rígido.

Comandos disponíveis

HELP

Utilize o comando help para listar todos os comandos suportados que se seguem:
attrib       delete        fixboot    md        type
cd           dir           fixmbr     mkdir     systemroot
chdir        disable       format     more
chkdsk       diskpart      help       rd
cls          enable        listsvc    ren
copy         exit          logon      rename
del          expand        map        rmdir
						

ATTRIB

Utilize o comando attrib com qualquer um dos seguintes parâmetros para alterar os atributos de um ficheiro ou pasta:
-R
+R
-S
+S
-H
+H

+ Define um atributo.
- Repõe um atributo.
R Atributo de ficheiro só de leitura.
S Atributo de ficheiro de sistema.
H Atributo de ficheiro oculto.
NOTA: é necessário definir ou remover pelo menos um atributo. Para visualizar atributos, utilize o comando dir.

CD e CHDIR

Utilize os comandos cd e chdir para mudar de pasta. Se escrever cd .., estará a especificar que pretende mudar para a pasta principal. Escreva cd unidade: para visualizar a pasta actual na unidade especificada. Escreva cd sem parâmetros para visualizar a unidade e pasta actuais. O comando chdir considera os espaços como delimitadores. Por esta razão, deverá escrever o nome de uma subpasta que contenha um espaço entre aspas, por exemplo:
cd "\winnt\profiles\nome_utilizador\programas\menu de arranque"
O comando chdir só funciona nas pastas de sistema da instalação actual do Windows, suportes amovíveis, pasta raiz de qualquer partição de disco rígido ou nas origens da instalação local.

CHKDSK

chkdsk unidade /p /r
Este comando (em que unidade especifica a unidade a verificar) verifica a unidade e, se necessário, repara ou recupera a unidade. Este comando também assinala sectores danificados e recupera informações legíveis.

O parâmetro /p indica ao CHKDSK para efectuar uma verificação exaustiva da unidade, mesmo que a unidade não esteja assinalada como tendo problemas e, em seguida, corrige todos os erros encontrados. O parâmetro /r localiza sectores danificados e recupera informações legíveis. Repare que se especificar o parâmetro /r, o parâmetro /p estará implícito. É possível especificar o comando chkdsk sem argumentos e, nesse caso, a unidade actual é assumida sem parâmetros. Como opção, são aceites os parâmetros listados. O comando chkdsk requer o ficheiro Autochk.exe. O Chkdsk localiza automaticamente este ficheiro na pasta de arranque. Normalmente, esta pasta corresponde à pasta Cmdcons, caso a consola de comandos tenha sido pré-instalada. Se não for possível localizar esta pasta na pasta de arranque, o Chkdsk tentará localizar o suporte de instalação do CD-ROM do Windows. Se não for possível localizar o suporte de instalação, o Chkdsk pedir-lhe-á que forneça a localização do ficheiro Autochk.exe.

CLS

Utilize este comando para limpar o ecrã.

COPY

copy origem destino
Utilize este comando (em que origem especifica o ficheiro a ser copiado e destino especifica a pasta ou nome de ficheiro para o novo ficheiro) para copiar um ficheiro. Não são permitidos caracteres universais ou cópias de pastas. Um ficheiro comprimido do CD-ROM do Windows é automaticamente descomprimido à medida que é copiado.

Se não for especificado um destino, será utilizada a pasta actual por predefinição. Se o ficheiro já existir, ser-lhe-á perguntado se pretende substituí-lo.

DEL e DELETE

del unidade: caminho nome_ficheiro
delete unidade: caminho nome_ficheiro
Utilize este comando (em que unidade: caminho nome_ficheiro especifica o ficheiro a eliminar) para eliminar um ficheiro. O comando delete só funciona nas pastas de sistema da instalação actual do Windows, suportes amovíveis, pasta raiz de qualquer partição de disco rígido ou nas origens da instalação local. O comando delete não aceita caracteres universais (*).

DIR

dir unidade: caminho nome_ficheiro
Utilize este comando (em que unidade: caminho nome_ficheiro especifica a unidade, pasta e ficheiros a listar) para visualizar uma lista de ficheiros e subpastas numa pasta. O comando dir lista todos os ficheiros, incluindo ficheiros ocultos e de sistema. Os ficheiros podem ter os seguintes atributos:
D - Directório              R - Ficheiro só de leitura
H - Ficheiro oculto         A - Ficheiros preparados para arquivo
S - Ficheiro de sistema     C - Comprimido
E - Encriptado              P - Ponto de nova análise
					
O comando dir só funciona nas pastas de sistema da instalação actual do Windows, suportes amovíveis, pasta raiz de qualquer partição de disco rígido ou nas origens da instalação local.

DISABLE

disable nome_serviço
Utilize este comando (em que nome_serviço especifica o nome do serviço ou controlador a desactivar) para desactivar um serviço ou controlador de sistema Windows.

Utilize o comando listsvc para visualizar todos os serviços ou controladores elegíveis para desactivação. O comando disable indica o tipo de arranque antigo do serviço antes de o repor para SERVICE_DISABLED. Por esta razão, deverá registar o tipo de arranque antigo, caso seja necessário reactivar o serviço.

Os valores do tipo de arranque que o comando disable apresenta são:
SERVICE_DISABLED
SERVICE_BOOT_START
SERVICE_SYSTEM_START
SERVICE_AUTO_START
SERVICE_DEMAND_START

DISKPART

diskpart /add /delete nome_dispositivo nome_unidade nome_partição tamanho
Utilize este comando para gerir as partições nos volumes de disco rígido.
  • /add: Cria uma nova partição.
  • /delete: Elimina uma partição existente.
  • nome_dispositivo: O nome do dispositivo para criar uma nova partição. É possível obter o nome a partir dos resultados do comando MAP, por exemplo: \Device\HardDisk0.
  • nome_unidade: Um nome baseado numa letra de unidade para eliminar uma partição existente, por exemplo D:
  • nome_partição: O nome baseado na partição para eliminar uma partição existente e pode ser utilizado em vez do argumento do nome da unidade, por exemplo: \Device\HardDisk0\Partition1.
  • tamanho: O tamanho da nova partição em megabytes.
NOTA: se não forem utilizados argumentos, será apresentada uma interface de utilizador para gerir as partições.

AVISO: este comando pode danificar a tabela de partições caso o disco tenha sido actualizado para uma configuração de discos dinâmicos. Não modifique a estrutura dos discos dinâmicos a menos que esteja a utilizar a ferramenta de gestão de discos.

ENABLE

enable nome_serviço tipo_arranque

Pode utilizar o comando enable (em que nome_serviço corresponde ao nome do serviço ou controlador a activar) para activar um serviço ou controlador de sistema Windows.

Utilize o comando listsvc para visualizar todos os serviços ou controladores eligíveis para activação. O comando enable indica o tipo de arranque antigo do serviço antes de o repor para o novo valor. Deverá anotar o valor antigo, caso seja necessário restaurar o tipo de arranque do serviço.

Os valores válidos de tipo_arranque são:
SERVICE_BOOT_START
SERVICE_SYSTEM_START
SERVICE_AUTO_START
SERVICE_DEMAND_START
NOTA: se não especificar um novo tipo de arranque, o comando enable indicará o tipo de arranque antigo.

EXIT

Utilize o comando exit para sair da consola de comandos e reiniciar o computador.

EXPAND

expand origem [/F:filespec] [destino] [/y]
expand origem [/F:filespec] /D
Utilize este comando (em que origem especifica o nome do ficheiro a expandir e destino especifica o directório para o novo ficheiro) para expandir um ficheiro.

NOTA: não deverá incluir caracteres universais.
Se não for especificado um destino o comando utilizará a pasta actual por predefinição.

Opções:
  • /y: Não perguntar antes de substituir um ficheiro existente.
  • /f:filespec: Se a origem contiver mais do que um ficheiro, este parâmetro será necessário para identificar os ficheiros específicos a expandir. É possível incluir caracteres universais.
  • /d: Não expandir; apenas visualizar um directório de ficheiros contidos na origem.
O destino poderá corresponder a qualquer directório dos directórios de sistema da instalação actual do Windows, raiz da unidade, origens da instalação local ou da pasta Cmdcons. O destino não pode ser um suporte amovível. O ficheiro de destino não pode ser só de leitura. Utilize o comando attrib para remover o atributo só de leitura.

expand informá-lo-á se o ficheiro de destino já existir, excepto se utilizar /y.

FIXBOOT

fixboot nome_unidade:
Utilize este comando (em que nome_unidade corresponde à letra da unidade na qual o sector de arranque será escrito) para escrever o novo código do sector de arranque do Windows na partição de arranque. Este comando corrige os problemas em que o sector de arranque do Windows está danificado. O processo de reparação de emergência também corrige o sector de arranque. Este comando substitui a predefinição de escrita para a partição de arranque do sistema.

FIXMBR

fixmbr nome_dispositivo
Utilize este comando (em que nome_dispositivo corresponde a um nome de dispositivo opcional que especifica o dispositivo que necessita de um MBR novo) para reparar o registo de arranque principal (MBR) da partição de sistema. Este comando é utilizado em cenários em que um vírus danificou o MBR e o Windows não consegue iniciar.

AVISO: este comando pode danificar as tabelas de partições se existir um vírus ou um problema de hardware. Este comando poderá resultar em partições inacessíveis. A Microsoft recomenda a execução de software antivírus antes de utilizar este comando.

É possível obter o nome a partir dos resultados do comando map. Se o nome for deixado em branco, o MBR do dispositivo de arranque será corrigido, por exemplo:
fixmbr \device\harddisk2
Se o Fixmbr detectar uma assinatura da tabela de partições inválida ou que não corresponde ao padrão, ser-lhe-á pedida permissão antes de rescrever o MBR.

FORMAT

format unidade: /Q /FS:sistema_ficheiros
Utilize este comando (em que /Q efectua uma formatação rápida da unidade, unidade corresponde à letra de unidade da partição a formatar /FS:sistema_ficheiros especifica o tipo de sistema de ficheiros a utilizar [FAT, FAT32 ou NTFS]) para formatar a unidade especificada para o sistema de ficheiros especificado.

Se não for especificado um sistema de ficheiros, será utilizado o formato de sistema de ficheiros existente, quando disponível.

LISTSVC

O comando listsvc lista todos os serviços, controladores e respectivos tipos de arranque disponíveis para a instalação actual do Windows. Este comando poderá ser útil quando utilizar os comandos disable e enable.

NOTA: estas informações são extraídas do ramo %SystemRoot%\System32\Config\SYSTEM. Se o ramo SYSTEM ficar danificado ou não existir, poderão ocorrer resultados imprevisíveis.

LOGON

logon
O comando logon lista todas as instalações detectadas do Windows e, em seguida, pede a palavra-passe de administrador local para a cópia do Windows escolhida para iniciar sessão. Se mais do que três tentativas de início de sessão não tiverem êxito, a consola será encerrada e o computador reiniciará.

MAP

map arc
Utilize este comando (em que o parâmetro arc indica ao comando map para utilizar caminhos ARC em vez de caminhos de dispositivo do Windows) para listar todas as letras de unidade, tipos de sistema de ficheiros, tamanhos de partição e mapeamentos para dispositivos físicos.

MD e MKDIR

Os comandos md ou mkdir criam novas pastas. Os caracteres universais não são suportados. O comando mkdir apenas funciona nas pastas de sistema da instalação actual do Windows, suportes amovíveis, pasta raiz de qualquer partição de disco rígido ou nas origens da instalação local.

MORE

more nome_ficheiro
Utilize este comando para visualizar um ficheiro de texto no ecrã.

RD e RMDIR

Os comandos rd e rmdir eliminam uma pasta. Estes comandos só funcionam nas pastas de sistema da instalação actual do Windows, suportes amovíveis, pasta raiz de qualquer partição de disco rígido ou nas origens da instalação local.

REN e RENAME

Os comandos ren e rename podem mudar o nome de um ficheiro. Repare que não é possível especificar uma nova unidade ou caminho para o ficheiro de destino. Estes comandos só funcionam nas pastas de sistema da instalação actual do Windows, suportes amovíveis, pasta raiz de qualquer partição de disco rígido ou nas origens da instalação local.

SET

O comando set permite visualizar ou modificar quatro opções de ambiente.
AllowWildCards = FALSE AllowAllPaths = FALSE AllowRemovableMedia = FALSE NoCopyPrompt = FALSE

SYSTEMROOT

O comando systemroot define a pasta de trabalho actual como a pasta %SystemRoot% da instalação do Windows em que tem sessão iniciada actualmente.

TYPE

type nome_ficheiro
O comando type apresenta um ficheiro de texto.

A informação contida neste artigo aplica-se a:
  • Microsoft Windows 2000 Server
  • Microsoft Windows 2000 Advanced Server
  • Microsoft Windows 2000 Professional Edition
  • Microsoft Windows 2000 Datacenter Server
Palavras-chave: 
kbinfo KB229716
Partilhar
Opções de suporte adicionais
Fóruns de Suporte da Comunidade Microsoft
Contacte-nos directamente
Encontre um parceiro certificado Microsoft
Loja Microsoft